Infiltração em Tapista [Ato 3]

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Sex 31 Mar 2017 - 9:34

Quando Arthur percebera o que Seera acabou de fazer, não conseguiu não dar uma risadinha. Não só evitou ficar sozinha, como ainda conseguiu levar sua tripulação de graça no Elfo Feliz. Felizmente Arthur não é somente um comerciante, mas sim um aventureiro e por isso tem muito dinheiro em sua reserva para compensar caso necessário.

Ao olhar Seera com outras roupas aproximando-se, apenas confirma, ela é bonita com qualquer roupa, mesmo esta que nem serve nela.

-Gostei do penteado. - Falava Arthur enquanto olhava nos olhos da garota. - Bem, vamos nos acomodar então e partiremos. E Que bom que esta curiosa, acredito que os garotos não irão decepcionar.

Após todos se acomodarem na carroça, Arthur senta ao lado da pessoa que esta com as rédeas e começa a guiá-lo em direção do seu estabelecimento. Mesmo mantendo atenção nas ruas, consegue conversar com outras pessoas tranquilamente e deste modo enquanto revezava seu olhar com as ruas e com Seera, começa:

-Então Seera, o que levou você e seu irmão virarem transportadores de mercadorias e ter contato com nosso mundo? Correndo risco de encontros com piratas e outras aberrações de Megalokk.

Rolada de Encontro Aleatório:
'd6' : 1

Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Sex 31 Mar 2017 - 13:30

Ano 1410- [Malpetrim]
@Chapéu Preto

-Obrigada! Fico feliz por ter agradado o Senhor com o meu penteado, agora és mais um motivo para não me decepcionar no seu estabelecimento...Não achas? Foi o que Seera Majeri respondeu para Arthur, demonstrando sua simpatia com um belo sorriso, agora mais a vontade com o Jovem que parecia ser um pouco mais inteligente que a media de humanos no qual era acostumada a trabalhar ou dialogar no porto.

Sentada perto do mesmo seus empregados caminhavam ao lado da carroça cuidando o movimento assim como Arthur que não deixava de perder sua atenção pelo lugar além de indicar o caminho para o condutor da carroça, pelo caminho para cortar o silencio achou por melhor indagar um pouco sobre a vida da Seera Majeri, que também não tirava os olhos das pessoas ou lugares por onde passava, mas dava atenção ao Arthur em responde-lo com calma em sua fala.

- De inicio, Curiosidade! Queríamos conhecer como era à vida no mundo seco. Pequenos saques até os grandes dias de pirataria no Mar Negro e além, mas no final percebemos que nossa vida seria mais produtiva transportando mercadorias, conhecendo raças e costumes novos em cada cidade portuária de modo civilizado empregando o que havíamos aprendido com nosso tempo de vivencia em terra firme e Pirataria...Sabe assim é bem melhor do que viver de forma selvagem e sendo caçada em qualquer ilha, porto etc...

Seera Majeri inclinava-se para encarar Arthur nos olhos e no final sorria novamente, estava se divertindo em sair um pouco de perto do seu irmão além de sair da embarcação que era quase que sua casa.

-E nada de perguntas sobre tesouros no fundo do Mar. Por favor, pela Marina...Nada de perguntas de Tesouro... Acredite é a pergunta que mais escuto de qualquer ser vivo que me encontra pela primeira vez... Terminava com uma suave gargalhada, já estava acostumada com aquele tipo de pergunta realmente. Mas as vezes era perigosa, dependendo de quem fazia a pergunta ela teria de fugir ou na maioria das vezes bastava uma simples explicação e um belo sorriso para deixar quem perguntou com cara de bobo, afinal o individuo havia feito uma pergunta que parecia ser infantil demais, só crianças do mundo seco acreditavam em tesouros no fundo do mar à deriva, existia, mas o mesmo já tinha dono.

Conversando de forma não muito distraída, devido ao lugar em que estavam, ambos seguiam pelas ruas da cidade com o carregamento sem sofrer nenhum tipo de ataque, quando chegaram frente a Estalagem Élfo Feliz. Seera Majeri mantinha sua curiosidade sobre o nome do lugar, mas guardou isso para si, antes de perguntar ao Arthur, ela mandou os empregados descarregarem a mercadoria no lugar indicado pelo Arthur, ficou ali cuidando de tudo até o ultimo Barril e caixa ser guardado, ordenou guardarem a carroça e tratar dos cavalos no dia seguinte teria que devolver ambos e não queria dar motivos de cobranças extras por extravio ou ferimentos nos cavalos.

A jovem assim que dispersou seus "carregadores" dos seus serviços já tendo tudo terminado, ela voltou-se para Arthur ajeitando seu vestido e o encarando, como sempre.

-Então Senhor Arthur, não vai nós convidar para desfrutar de uma boa noite de diversão ou descanso no Élfo Feliz? E o Senhor já sabe as duas primeiras regras da minha lista hoje? Sem decepcionar e perguntas sobre Tesouros no fundo do mar... Seera Majeri sorria novamente, como e costume ao terminar ou começar seus diálogos, era uma jovem élfa - do - Mar alegre e sempre que possível mostrava sua simpatia com um sorriso.


OFF:
Novamente role o "d6";
"Par" é confusão vinda de algum npc sem fundamento que terei que colocar no lugar, "Impar" só conversa tranquila, e não revelar demais sobre a sua pessoa. >.<

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Sex 31 Mar 2017 - 14:56

-Depende do quão exigente você é princesa Seera. - Ao falar abre um sorriso e levanta as sobrancelhas em sinal de brincadeira com o que acabara de falar. - Se não houver ninguém arrumando confusão, pode ter certeza que a senhorita irá desfrutar desta noite.

Após ouvir atentamente a breve história de Seera, demostra surpresa em escutar que ela já fora uma pirata e ao final concorda que viver tranquilamente é melhor do que viver sendo caçado, não que saiba como é a vida de um pirata além das histórias e filmes do Johnny Depp, mas entende tratar-se de uma vida meio turbulenta.
Em seguida a conclusão do serviço, Arthur que estava sério enquanto terminava o trabalho, após ser abordado por Seera, fica normal novamente e dá um leve riso quando Seera falou sobre suas regras.

- Droga, sem perguntas sobre tesouros no fundo do mar? O que eu faço agora com o navio e a tripulação que juntei? - Mais uma vez fala com um sorriso largo e mexendo as sobrancelhas em tom de brincadeira. - ...E tenha calma senhorita apressada. - Arthur anda até à frente da porta de entrada do Elfo Feliz abre as portas para entrarem e fala. - Bem vindos a Taverna do Elfo Feliz, por favor se brigarem não quebrem as cadeiras. E isso também vale para você senhorita. - Com um sorriso terno mantinha a porta aberta para que seus clientes possam entrar.

Rolada de encontro aleatório:
'd6' : 4
avatar
Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 24
Localização : Mar Negro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Celtz_Valmont em Sex 31 Mar 2017 - 16:32

Ela sorria para o líder da caravana, de uma maneira gentil e com sua voz melodiosa e elfica ela fala.

-Será um prazer, so preciso conversar com meu amigo sobre os suprimentos para se adquirido ^^.

Ela se vira para o Kss e pergunta.

-Por mim vou nessa caravana, todas são boas opções, mas esse so precisaremos ajudar na segurança e um pouco de musica, além de levar nossa comida. Que você acha?
avatar
Celtz_Valmont
Fostern
Fostern

Mensagens : 108
Data de inscrição : 20/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Necromancer Ignaltus em Sab 1 Abr 2017 - 21:59



- Por mim tanto faz. Eu sou bem melhor com armas do que com pessoas. Na verdade, eu confio no vosso bom censo, Artanis. Eu só desejo saber quando será a partida, pois se ficarmos mais um dia irei produzir uns frascos de arremesso de elevada qualidade. Eu só preciso de uma noite, explicou o alquimista e armeiro desejando deixar de lado algo em que não tinha proficiência para poder voltar as suas invenções, onde se sentia mais seguro e menos embaraçado.
avatar
Necromancer Ignaltus
Athro
Athro

Mensagens : 629
Data de inscrição : 15/11/2013
Idade : 36
Localização : Berohokã

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Celtz_Valmont em Sab 1 Abr 2017 - 23:54

Ela sorri para ele e fala.

-Posso ser muitas coisas, mas meu bom senso nunca foi muito forte , pois sempre acredito no melhor das pessoas, ate dos goblinoides, mesmo com que aconteceu a minha raça. E acredito que nunca se deve julgar o que não se conhece.

Então ele fala decidida com o Lider da caravana.

Nos temos quanto tempo para nos preparar, e aproximadamente quantos dias de viajem?
avatar
Celtz_Valmont
Fostern
Fostern

Mensagens : 108
Data de inscrição : 20/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Dom 2 Abr 2017 - 12:16

Ano 1410- [Valkaria]
1 semana. Cyd (3º mês). 

@ Celtz & Necromancer

 Zrak Teyr encarava ambos indecisos, por fim Artanis Graytrail tomava partido da situação e aceitava a oferta do homem a sua frente, que ficou analisando o grupo.

-Partiremos à noite, vocês tem  resta da tarde para fazer o que bem desejar, mas esteja no ponto de partida da caravana e lá vou explicar melhor o que ambos vão fazer, além do que vocês devem comprar rações tanto para vocês quanto suas montarias...

 Assim Zrak deixou o grupo sozinho e seguiu com seus afazeres, o homem parecia bem nervoso com algo, mas limitou-se apenas a sair de perto do grupo a noite no retorno deles daria mais explicações do que fazer.


OFF:
Vamos gastar as duas semanas que faltam, parar em algum ponto especifico fica a cargo de vocês, mas a caravana vai seguir direto para Malpetrim parando a noite apenas para descansar ou de dia caso aconteça algo..



Ano 1410- [Malpetrim]

@Chapéu Preto

  Seera Majeri levantava os braços fingindo descaradamente estar triste e falava com melancolia.

-Que Pena! Recomendo o menino mudar de sonho e ir para Galrasia. igual as pessoas adultas não muito normais o fazem, caçar alguns Cancerontes, ou pescar isso por si, só já é uma grande aventura...

  Seguiu até ao estabelecimento parou encarando Arthur como de costume.

-Acho, eu que isso é uma coisa muito conflitante com a minha natureza, não teria pressa alguma...Sou uma Elfa- Do -Mar...Apontava para si mesma - Lembra? Vivemos muito... Sorria colocando as mãos na cintura, delineando ainda mais seu corpo com o vestido, por causalidade de seu movimento no momento em que Arthur mencionava para ela não destruir nada de seu estabelecimento algo que Seera Majeri não poderia prometer, mas ainda assim o respondeu para ficar com a ultima palavra.

-Garanto que a Princesa Seera não é do tipo de quebrar cadeiras, algumas garrafas e mesas talvez...Agora prometo que vou pensar com calma enquanto desfruto de sua gentileza, se acrescento ou não em minhas regras pessoais algo sobre não quebrar cadeiras...

  No lugar Seera Majeri sentava-se sozinha em uma das mesas perto da janela, quanto a seus empregados sentavam-se a mesa do lado sempre a cuidando em meio a suas cantorias que já havia começado no momento em que passaram pela porta, afinal era seu momento de folga e tudo grátis o que levava a quer que seria uma noitada de festa regada a muita comida e bebida. 

  Assim que foi servida a elfa apreciava a comida, não gostou muito do vinho servido ele era muito fraco para ela que estava acostumada a beber algo um pouco mais forte. Drusus naquela noite tinha passado do limite de sua beberagem estava visivelmente bêbado e já encarava Seera a distancia no momento em que ela entrou, depois de alguns copos do vinho a criatura foi a mesa da elfa, falou tanta bobagem no qual a ultima deixou Seera corada, ele incomodava de forma maliciosa em querer saber se todas de sua raça eram bem escorregadias.

  O Tapa que jogou o Drusus no chão foi ouvido por todos em meio a cantoria, os empregados da jovem elfa já estavam em cima do minotauro tirando satisfação sobre o que ela havia falado além da mão boba em outro canto mais outros bêbados arruaceiros já se armavam indo em direção aos ex-piratas, quem não quebrou garrafas e copos para usar como arma, pegava as cadeiras para começara confusão. 

 Artur de onde estava apenas via Seera corada e não pelo vinho com raiva ainda sentada encarando o Drusus, como havia prometido não quebraria nenhuma cadeira, mas estava pensando em como bater naquele infeliz a sua frente de pé cambaleando pronto para a briga contra os ex- piradas da jovem.

OFF:
Eu sabia que o Drusus um dia beberia demais e conseguiria arrumar alguma confusão no momento. E agora o que você vai fazer? falta pouco para alguém quebrar a cara do Drusus, sem contar o outro bando de baderneiro que esta indo em direção ao grupo da elfa muahauhauhauha vamos quebrar tudo >.<.[/font]

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Necromancer Ignaltus em Dom 2 Abr 2017 - 13:06



- Melhor nos aprontamos, disse Kss à Artanis, antes de sair em busca de rações para duas semanas, um agrado para o cavalo na viagem e dos demais pertences.

Lista de compras: ração humana para duas semanas e, quem sabe, dois sacos de alfafa para o trobo.
avatar
Necromancer Ignaltus
Athro
Athro

Mensagens : 629
Data de inscrição : 15/11/2013
Idade : 36
Localização : Berohokã

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Seg 3 Abr 2017 - 10:04

Arthur em meio aos clientes, ainda tentava servir Seera o melhor possível, mas excepcionalmente a Taverna tinha mais pessoas que o costume, deste modo não conseguia fazer companhia para a jovem elfa-do-mar, sendo obrigado a ajudar seus dois garçons no atendimento. Provavelmente por este motivo, não conseguiu notar os olhares maliciosos de Drusus.

O tapa chamou atenção de todos. Enquanto eles já começavam a se armar Arthur olhou para Seera instintivamente para saber se estava tudo bem. Não demorou muito para entender a situação após ver uma elfa-do-mar com bochechas meio avermelhadas, quase lilás. Ao ver o minotauro no chão, já sabia o que viria à seguir.

-Droga.

Arthur sabia que não poderia usar magia sem causar mais problemas futuramente. Sabe também o quão fraco é fisícamente. O problema real não era Drusus e nem mesmo os trabalhadores de Seera, mas os outros clientes que já estavam preparados para entrar em uma boa briga.

Arthur como um bom taverneiro possuia um Tacape atrás da bancada de atendimento para lidar com algumas pessoas indesejadas. Só precisou usar uma vez, fazendo com que os bebados caíssem no chão de tanto rir da Cena, onde um fracote segurando um tacape tentava amedrontar alguém para proteger seu estabelecimento, todavia não há dúvidas que, de uma forma diferente do esperado, funcionou.

Com o tacape na mão, ia em direção a Seera sem olhar para ela, pois estava olhando e chamando a atenção de todos os outros
- Chega! Ninguém quebrará minha taverna! Drusus, hoje você passou dos limites, fora! E vocês aí! - Olhava para os clientes que já haviam quebrado garrafas de vinho. - Vocês pagarão por essas garrafas e quaisquer outras coisas que quebrarem.

Ao chegar perto da Seera, olhando em seus olhos pergunta.
- Esta tudo bem com você? - Após a pergunta, fica olhando para os baderneiros e para ela esperando resposta.
Teste de Intimidação +3 em todos menos na Seera.:
'd20' : 16+3= 19
avatar
Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 24
Localização : Mar Negro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Seg 3 Abr 2017 - 21:17

Ano 1410- [Malpetrim]
@Chapéu Preto

A confusão já estava iniciando, e tomaria conta do lugar, Drusus que já estava de pé tonto se colocava à frente dos ex-piratas mostrando os punhos falando mais algumas bobagens para Seera Majeri que à deixou mais corada do que já estava, a jovem pensava em como quebraria os dentes do minotauro, mas ainda indecisa do que quebrar no Élfo feliz, poderia joga-lo contra uma mesa ou quebrar algumas garrafas na fuça do infeliz, indecisa apenas viu ao longe Arthur com um Tacape? Aquilo era um Tacape? ela não acreditava no que via. não era verdade aquilo sem contar que era muito cômico.

Ela por sua vez perdeu o foco de sua raiva e não acreditando no que via assim como parte da cliente-la sóbria. Seera Majeri caia na gargalhada. Arthur tomava o controle do seu estabelecimento, teve até um halfling folgado com um caneco na mão despejando seu vinho, provocava os baderneiros à brigar. Arthur que naquela noite estava deixando o bobo da corte local correndo o risco de perder seu emprego, por milagre em suas palavras conseguia tranquilizar a trupe que começaria a briga, os ex-piratas apenas afastavam-se do Drusus que foi carregado por Arcalino para fora do estabelecimento, e foi seguido por dois ex-piratas da Seera Majeri, que deram seu jeitinho pirata de espancar em um beco escuro Drusus, nem tudo poderia terminar só com simples palavras, se não, acredite era eles que tomariam a maior surra do Nakaro Majeri ou seriam jogados ao Mar por não proteger sua irmã, não que ela precisa-se.

O Bando de baderneiros pagou pelos prejuízos causados e foram convidados a se retirar do Élfo feliz, ninguém causou mais nenhuma confusão por milagre Arthur conseguiu conter a confusão, por milagre inexplicável quem sabe Ninb havia sorrido para ele naquela noite. Pela cara de poucos amigos dos baderneiros a noite ainda não havia terminado para eles. Seera estava novamente sozinha a mesa escondia sua risada com as mãos assim que recuperou o folego falava com Arthur segurando sua arma que colocou todos para correr. Ela ainda não acreditava na sorte e cena cômica que presenciou, pensou que perderia aquilo se fica-se no Flor- do- Mar, por sorte decidiu conhecer o Élfo Feliz e realmente tinha algo de Feliz naquele lugar.

-Muito Obrigada! Meu Cavaleiro de Armadura Brilhante, por ter me salvado do malvado Drusus e seu linguajar inapropriado para uma Dama...Me daria a honra de sua presença ilustre em minha mesa antes do Senhor ir embora trocar de profissão e começar a trabalhar como comediante...Tirando o emprego do atual Bobo da corte? Sorria ela com sua brincadeira o encarando.


OFF: 400 XP só por ter dispersado todos, mas a noite ainda não acabou né...

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Celtz_Valmont em Ter 4 Abr 2017 - 13:16

-Ok^^

Ela saia para comprar ração de viajante para todos seus companheiros de viajem para duas semanas e 1 sacos de alfafa.

Compras:
ração de viajante para duas semanas para ela e para as outras duas que a acompanhassem e mais 1 (dando um total de 56 ração de viajante) e 1 saco de alfafa para emergência
avatar
Celtz_Valmont
Fostern
Fostern

Mensagens : 108
Data de inscrição : 20/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Ter 4 Abr 2017 - 16:13

Ao ser convidado por Seera para sentar-se, escutando a brincadeira dela, abre um sorriso pois percebe que seu bom humor voltou. Arthur apenas faz alguns gestos para Arcalimo e Varnion que significava que iria ficar alí e para continuarem o atendimento aos clientes.

Arthur sentando na frente de Seera com uma postura mais ereta e falando em um tom cavalheiresco. - Ora senhorita, não precisa agradecer. Não fiz nada que qualquer outro homem não faria para ajudar uma linda dama. - Após sua demonstração de como seria um ótimo Paladino de Khalmyr, volta a ficar em sua postura padrão com um sorriso no rosto, da uma piscada para ela e emenda. - Não entendo. Por que será que sempre quando pego o Tico todo mundo começa a rir? Bem, é melhor para eles de qualquer jeito, algum nariz iria acabar quebrado. - Dá uma risadinha.

- Como está até agora? A comida está do seu agrado? - Pergunta para Seera enquanto pede uma bebida com gestos para Varnion.


avatar
Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 24
Localização : Mar Negro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Qui 6 Abr 2017 - 12:40

Ano 1410- [Malpetrim -Estalagem Macaco Caolho ]
Salizz (4º mês). 

@ Celtz & Necromancer

 Aphega Kss assim como Artanis Graytrail guiavam suas montarias por entre as barracas à procura de sua provisão para a partida logo a noite, assim que conseguiram o que estavam procurando restou fazer os preparativos finais. Quando se encontraram com o Zrak Teyr o mesmo tratou de explicar o que deveriam fazer. Zrak Teyr disponibilizou um canto em uma das carruagens para ambos descansarem, deixou a cargo de cada um sua posição no cuidado da caravana, apresentou os demais mercenários um total de oito humanos e meio-elfos bem armados com bestas e espadas longas, além de um corselete de couro, montavam cavalos bem protegidos e devidamente preparados para sua função. Zrak Teyr deixava a dupla aos cuidados do Rômulo seu líder mercenário e seguia com suas funções havia nove carruagens de viagem para ele preparar e outras pessoas aflitas com a movimentação para acalmar, no entanto sempre falava ao Alquimista para ele manter sua criação longe das pessoas do comboio, por motivos que nem precisava explicar.

Rômulo "O Pequeno" era o líder dos mercenários, e seu apelido não condizia em nada com sua estatura enorme, ele era enorme e musculoso, a manto azul que usava escondia suas armas e  sua vestimenta, mas perto de ambos notava que sua brunea e demais equipamentos eram de qualidade superior do restante de seu bando.


-Mais mercenários? Zrak Teyr, acha que preciso de mais mercenários é um velho estupido...Bom, o melhor é que estaremos bem acompanhados...Encarava Artanis Graytrail -Eu me chamo Rômulo Hill é um prazer ter ambos como colegas de trabalho... Por fim ela não dava muita importância ao kss, explicou em qual posição ficariam na viagem ao proteger a caravana, kss provavelmente ficaria no final da mesma junto ao seu monstro, ou em qualquer outro lugar, já Astanis sempre fora sugerida a seguir perto do próprio Rômulo que não parava de ser gentil até demais com a elfa.

A viagem seguiu tranquila passaram por diversos lugares no qual não houve por sorte a necessidade da intervenção dos mercenários. kss e Artanis sempre se mantém envolvidos em suas tarefas diárias por vezes a elfa animava a caravana com sua arte e novamente afastava gentilmente aqueles mais atrevidos que a cercava, Rômulo a ajudava sempre que necessário ou não, era incrível como ele conseguia uma desculpa para tudo quando estava com ela. Seguindo por atalhos e caminhos no qual só Zrak Teyr havia traçado e tinha conhecimento adquerido através de muitas viagens e assaltos a sua caravana a caravana finalmente chegava a Malpetrim.

Muito antes do meio-dia a caravana já estava na cidade, Zrak Teyr agradecia a ambos prometendo desconto em suas mercadorias caso viessem algum dia comprar algo em suas lojas, ele era um home velho e rico, detinha muitas lojas com variados produtos e itens a venda nunca era demais ter ele como um bom amigo. No mais só se despediu de ambos seguindo com sua caravana e demais mercadores para suas casas. Rômulo e seu bando seguiram com o velho Zrak Teyr, Rômulo por sua vez incomodou Artanis Graytrail em querer saber onde ela ficaria hospedada ou se tinha onde ficar. Até convidou a mesma para almoçar com ele na  Estalagem da Águia Dourada, por fim a deixava em paz, mas antes de sair acariciava seu tropo.

Agora kss e Artanis partiam para a Estalagem do Macaco Caolho (Empalhado). Os personagens serão recebidos pelo estalajadeiro George Ruud, que irá conduzi-los até Fallarel Agorin, em uma mesa do primeiro andar do Macaco Caolho. O arauto élfico é caloroso com os heróis, que são levados para um quarto no andar acima, onde Morion os aguarda. Morion estará de pé quando os personagens chegarem, do outro lado do quarto que tem as janelas fechadas.   Assim Zrak deixou o grupo sozinho e seguiu com seus afazeres, o homem parecia bem nervoso com algo, mas limitou-se apenas a sair de perto do grupo a noite no retorno deles daria mais explicações do que fazer.

-Que bom que vieram. A missão à frente é muito importante. Vocês já sabem que a Aliança Negra estica as garras rumo ao Reinado, mas destruir grupos avançados não pode ser nosso único objetivo. Precisamos combater os goblinoides em seu próprio território, levar a luta até eles. Obtive informações valiosas sobre a horda de Thwor e a situação de Lamnor. Mas sei de alguém que tem informações ainda mais úteis, mas primeiro descansem um pouco tomem um bom banho e depois do almoço conversaremos com mais calmo sobre oque vocês devem fazer, estou esperando por mais alguns integrantes para juntar-se a nossa missão...

Assim Morion pedia para saírem do seu quarto, descansarem um pouco mais tarde ele explicaria o que deveriam fazer, Fallarel Agorin , levava cada um para um quarto separado, Mell saia para resolver alguns assuntos já seriam seus preparativos para a missão, Kss teve muita dor de cabeça com o George Ruud explicando a situação do seu Tosco e Artanis seguia com seus afazeres, assim que acomodou os aventureiros Fallarel Agorin seguia pela cidade em busca do outro integrante que faltava para a reunião.

OFF:
Bom chegamos, cada um tem um tempo livre para fazer oq ue bem desejar...são apenas 8h da manhã, até 12h tem muito chão pela frente.
Necromancer Ignaltus - 98TO
Celtz -98TO




Ano 1410- [Malpetrim- Élfo Feliz]


@Chapéu Preto

-Vejo que tens muita confiança em seu Tico! Quer dizer que além de dono de um estabelecimento em momentos de arruaça é defensor de donzelas. Agora fico a imaginar no que mais sabes fazer ? Magia quem sabe?  Ela o encarava com um sorriso malicioso parecia saber muito mais do que acabou de comentar.

-Estou satisfeita com tudo, realmente até o momento você não me decepcionou a não ser quem sabe pelo Drusus...Graças à ele vou ter que descontar alguns pontos que o Senhor ganhou...Mas não fique triste, tens a pontuação do salvamento. Além dos pontos extras pela cena cômica com o Tacape. Provavelmente entre no meu conceito de um bom lugar para comer e beber e quem sabe um bom lugar para passar a noite?... Ela sorria e continuava a beber, com Arthur a sua mesa ela passaria boa parte da madrugada ali bebendo e conversando por vezes indagava sobre algo que nunca havia comido antes, mostrava -se curiosa com o desconhecido e ali pouca coisa era novidade para ela.

Seera Majeri, depois de satisfeita de forma educada pediu um dos quartos para descansar, Arthur a guiava pelo lugar, os ex-piratas ficariam mai um pouco da madrugada bebendo e jogando, ela por sua vez foi descansar, não pediria muito uma além de uma simples cama provavelmente não teria uma boa banheira grande com água a esperando, seria pedir demais para Arthur, no final no quarto apenas despedia-se dele pela parte da manhã daria seu parecer sobre o atendimento sorria acenando para Arthur em despedia.

--Bom, acho melhor o senhor pensar no que vai fazer com a tripulação e nossos serviços, já que descartamos a ideia do Tesouro! Permanecia parada na porta por alguns segundos sorrindo até fecha-la lentamente, logo mais teria muito trabalho pela frente.


OFF: A madrugada ainda não terminou se tiver mais alguma pergunta para estender a conversa, pq só na parte da manha o Fallarel Agorin vai te incomodar o.õ

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Sex 7 Abr 2017 - 9:34

No momento em que Seera comentou sobre magia, Arthur até desviou o olhar e deu um risinho. - Quem dera, magos são muito mais charmosos que um simples taverneiro, a magia mais simples já é muito bela... Que bom que estamos lhe satisfazendo e como ainda não falamos sobre os tesouros do fundo do mar, acho que estou indo bem.- Mantinha seu sorriso como sempre e totalmente natural, realmente estava gostando de conversar com ela.

- Quanto aos serviços e a tripulação, falamos disso amanhã de manhã. Hoje a senhorita não precisa pensar em nada com relação aos negócios, apenas descansar. - Falava em um tom cortez.

Ao ver Seera fechando a porta lentamente, não conseguia parar de pensar que deveria se convidar para entrar e dar um atendimento especial talvez, mas isso não fazia o seu perfil. De fato Arthur mesmo no seu mundo era lento com garotas, provavelmente é um dos motivos que veio como um mago e não como um guerreiro. Pode não parecer, mas não há apenas diferença em combate entre estas duas classes. Sua confiança, jeito, personalidade, atitude em muito difere uma da outra. Infelizmente para Arthur, ele não era um guerreiro, nem mesmo em seu interior então apenas despediu-se e tentou convencer-se de que assim era melhor, afinal ele não ficará no Elfo Feliz por muito tempo.

- Boa noite Seera, se precisar de qualquer coisa estarei no último quarto. Talvez o banheiro não te agrade, pois ainda não temos suporte para elfos-do-mar, mas acho que eu poderia arrumar uma banheira em dois ou três quartos para pessoas mais importantes.  Bem, se precisar de mim, estarei no meu quarto lendo algum livro antes de dormir. - Após Seera fechar a porta, Arthur sai andando no corredor para seu quarto dando soquinhos na própria cabeça. - Idiota, idiota, idiota, como eu consigo ser um bom estrategista em campo, mas quando chega em momentos importantes como este eu fico parecendo um adolescente inexperiente?
avatar
Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 24
Localização : Mar Negro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Sex 7 Abr 2017 - 16:33

[quote="Valkyria"]
Ano 1410- [Malpetrim -Estalagem Macaco Caolho ]
Salizz (4º mês). 

@Chapéu Preto

 Seera Majeri apenas sorria como sempre, por fazer muito isso, apenas seus amigos mais íntimos que incluía a tripulação que a temia, saberia o que seu sorriso expressava em cada situação. Na porta a fechando lentamente parava para responder ao jovem.

-Boa Noite Arthur! Acho que por hoje é só. Vou descansar, pois bebi demais, mas da próxima vez que eu vier a seu estabelecimente, espero já ter uma bela banheira a minha espera... O encarava com um sorriso, para tomar a palavra novamente.

-Amanhã saberemos o que se passa em sua cabeça ao contratar nossos serviços, mas não fale nem por brincadeira ao meu irmão que esta a caçar tesouros no fundo do Mar ele vai te arrancar a cabeça ou te afogar no porto...Acredite ele não gosta que mencionem este tipo de coisa perto dele, pois já teve muita dor de cabeça com encrenqueiros em busca de tesouros... Assim por fim ela fechava a porta com calma dando boa noite ao Arthur.

Arthur seguia para seu quarto se martirizando, mas sábio ele foi em não tomar nenhuma atitude precipitada, querendo ou não ele havia feito o certo, em seu quarto lendo, Arthur no final pegava no sono a unica coisa que escutou foi as batidas na porta logo de manhã, pelo que viu pelas frestas da janela ao se levantar era que o dia estava arressem começando, mas Arthur conhecia muito bem o dono daquelas batidas, bem que poderia ser um outro alguém além do Fallarel Agorin. Assim que abriu a porta deu de cara com o elfo que logo entrou em seu quarto já despejando as novidades, Morion o chamava na Estalagem do Macaco Caolho.

-Vamos Arthur se arrume, tome um banho e siga para a Estalagem do Macaco Caolho, lá depois do almoço teremos nossa reunião e o Senhor Morion vai dar detalhes da vossa missão, você deve conhecer os demais que iram a missão junto com você...

A conversa se estendeu nas explicações do Fallarel Agorin, que detalhava cada novo integrante, o Humano Aphega Kss, Artanis Graytrail e Mell duas elfas. deixou detalhes de onde deveria aparecer e o horário que deveria aparecer, deixava claro que ele não poderia sair armado ou algo do tipo seu disfarce ainda deveria continuar para as pessoas de fora da missão.

O estranho era que Seera Majeri e os ex-piratas haviam partido logo pela madrugada, ela não havia descansado muito quando foi para o quarto não teve tempo, pois venho um dos homens de seu irmão a chamando com urgência, na verdade chamando a todos com muita urgência, mas Arcalino entrega o recado da Elfa-do-Mar que o agradecia pela noite de diversão e ainda deixava mais um lembrete sobre algo de comprar uma bela banheira grande e tinha que ser uma bem grande.



OFF: Esta livre para aparecer na estalagem do macaco caolho antes do meio dia ou bem no horário do almoço hauhauah

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Sex 7 Abr 2017 - 18:37

Ao ler o bilhete que Seera deixou apenas da um leve sorriso e fala baixo sozinho:
- Huhuhu, essa garota é divertida. Uma pena que nunca daria certo.

Logo Arthur pensa nas possibilidades e rapidamente elas somem, estava focalizando na sua missão, tinha que fazer as coisas certas nos momentos certos e assim conseguir encontrar seus companheiros e um jeito deles voltarem para Terra. Claro, no meio do caminho fazer Glórienn se apaixonar.

- Eeee Tauron velho, aproveita enquanto pode. - Da uma risada.

Após conversar um pouco com os trabalhadores do Elfo Feliz, como uma forma de se despedir, mas sem se despedir de verdade. Apenas sai e fica olhando a cidade, o dia, as pessoas. O momento estava chegando e Arthur já estava começando a ficar animado. Pouco antes do horário estipulado Arthur chega na Estalagem do Macaco Caolho.
- Bons dados Nimb, bons dados.
avatar
Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 24
Localização : Mar Negro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Necromancer Ignaltus em Sab 8 Abr 2017 - 12:38

Kss contentou-se com os estábulos para dormir. Ele não podia pagar mais. Na verdade, nem ligava. Após o fracasso com o esporo gás na viagem. Felizmente, apesar da sua saúde, os seus cuidados de prevenção não permitiram que o esporo se alastrasse por si. No entanto, o experimento mais a viagem custou todo o lucro da loja e o que tinha nos bolsos.

Se não fosse o lucro que o laboratório dava mensalmente, o alquimista agora estaria quebrado.

Durante a viagem, Kss concentrou os seus esforços noturnos com auxilo do seu assistente a preparar o caríssimo e rentável veneno do esporo gás, mas falhou. O resultado foi uma explosão que por pouco não o contaminou com o veneno.

O veneno custa 500. A fabricação 175TO. Aplicando-se o talento Alquimista Avarento, 87.5TO. Uma falha por 5 ou mais no teste quasa a explosão.

Pó de esporo gás:
"(...) A typical gas spore yields 1d4 doses of usable gas spore powder with a DC 20 Craft (alchemy) check; failure by 5 or more results in the gas spore’s explosion and the destruction of its supply of spores (and possible infestation of the harvester). Gas spore powder is a dangerous poison that costs 500 gp per dose. Anyone who dies of this poison quickly deteriorates into 1d4 Small gas spores as detailed above under the creature’s infestation attack."
Poison (Ex): Contact, Fortitude DC 12, initial and secondary damage 1d4 Con.
avatar
Necromancer Ignaltus
Athro
Athro

Mensagens : 629
Data de inscrição : 15/11/2013
Idade : 36
Localização : Berohokã

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Celtz_Valmont em Dom 9 Abr 2017 - 21:31

Ela recusava todas as ofertas educadamente, principalmente do que foi mais prestativo, sabia que ele poderia ou estar apaixonado ou ter uma fixação com ela, e ambos ela não poderia corresponder, então despediu  dele com um sorriso e foi para a reunião.

Ela ficou de descansar ate quando todos tivessem reunidos, então ela pediu para  o simpático senhor Ruud para poder tocar um pouco para seus clientes, para os divertir e para se divertir junto,  ela queria passar o tempo alegrando as pessoas em volta com sua arte e com sua musica, e que depois ela iria adorar comer na taberna e conversar com  alguns clientes de la sempre animando a taberna e conversando com os trabalhadores  de lá motivando-os  e elogiando o trabalho deles, e  uns vinte minutos antes da reunião ela queria almoçar então pedia uma refeição e fazendo questão de pagar, falando que a alegria dela e ajudar os outros.
avatar
Celtz_Valmont
Fostern
Fostern

Mensagens : 108
Data de inscrição : 20/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Ter 11 Abr 2017 - 17:18

Ano 1410- [Malpetrim -Estalagem Macaco Caolho ]
Salizz (4º mês). 

@Todos

 Aphega Kss como sempre envolvido em suas craações por falta de sorte acabou causando um pequeno acidente no qual por sorte não havia afetado os demais da caravana, por prudencia ele sempre tomava todas as medidas de segurança antes de fazer algo, mas naquele dia não teve sorte, na segunda tentativa, percebeu que talvez não era para ele criar o Pó de Esporo Gás. Mell o repreendia pelo que ela havia feito e tentava colocar algum juízo na cabeça do Alquimista. Já na Estalagem do Macaco Caolho, assim que Morion dispensou a dupla. Artanis dispensava mais um admirador, foi inteligente de sua parte livrar-se do rapaz, nunca se sabe as verdadeiras intenções das pessoas que nós cercam. No resto do da manhã a jovem achou por melhor dar uma amostra de sua arte alegrando a estalagem com sua musica. Arthur, que saia do Élfo Feliz apenas leu o bilhete da elfa-do-mar uma possível grande amiga que ele poderia estar ou não conquistando, no final lembrou-se de seu sonho muito ambicioso em conquistar uma Deusa Menor, quem sabe seus feitos ao povo dela, não chegariam aos seus ouvidos?

Assim que ele saiu do Élfo Feliz deparou-se com a performa-se da Artenis, que alegrava a todos na estalagem, kss não havia aparecido estava enfurnado em algum lugar pesquisando ou inventando algo como sempre, era do tipo de pessoa que gostava de viver no seu mundo de invenções. Quando Morion desceu para almoçar junto com Fallarel Agorin, que tratou de reunir o trio, apresentando Arthur ao grupo e assim sentados a mesa apenas comeram, logo depois de muitas conversas Morion pede que o sigam até seu quarto onde explicaria o que deveriam fazer.

-Sei exatamente o que precisamos para levar a luta a Thwor, alguém que conheça Lamnor em detalhes, que tenha percorrido seus caminhos. E sei de tal indivíduo, mas precisamos encontrá-lo, tarefa que não será nem um pouco fácil. Quando os elfos deixaram Lenórienn no final da guerra, espalharam-se por todo o Reinado. Os mais habilidosos não tiveram problema para encontrar lugar para si — afinal, possuíam o conhecimento de séculos. Em especial, um dentre os refugiados possuía amplos conhecimentos, sendo próximo do próprio Rei Khinlanas...

-Seu nome era Malfyndoriel, Conselheiro de Guerra do Rei dos elfos. Após muito investigar, descobri que ele sobreviveu à guerra. Segui seus rastros por anos, e agora sei que Malfyndoriel se refugiou em Arton — mas em um lugar nada hospitaleiro: no interior de Tapista. E vocês sabem que o Reino dos Minotauros é hoje um dos lugares mais difíceis de adentrar...

-Entretanto, Tapista recebe diariamente inúmeros navios, vindos de todas as partes do Império. Através de meus contatos, consegui passagem para vocês em um deles. Devem se apresentar no porto de Malpetrim, hoje à tarde. O navio flor-do - Mar e seu capitão Nakaro Majeri, ele irá levá-los até Tapista, onde deverão partir para a capital Tiberus, em Tapista...

-Arthur já o conhece, e já esta no disfarce de um simples dono de estalagem o tratem como tal, vocês devem se disfarçar de mercadores ou seja lá o que desejarem, isso deixo a cargo de vocês, a mercadoria que levarão se encontra no estabelecimento do Arthur...sim aqueles barris e caixotes, e mais alguns tecidos e tapeçarias exóticas elficas, que mandaremos embarcar com vocês, tudo isso para dar mais realismo ao disfarce de todos, no entanto devem entrar em um acordo sobre suas falsas identidades e funções....Tudo isso para a guarda dos minotauros não incomoda-los em sua jornada a Tapista...

-Vocês devem encontrar na capital dos minotauros um aliado élfico com muitos contatos na cidade — seu nome é Syndallar. Ele é um conhecido frequentador de tavernas e do submundo de Tiberus...

-Digam a Malfyndoriel que precisamos nos encontrar. Peçam que ele envie um pergaminho dizendo os termos de nosso encontro. Deem as informações que ele pedir, inclusive de que tenho planos para a vingança da raça élfica”. Um último aviso: não confiem em ninguém! . Qualquer um pode vendê-los aos minotauros ou levá-los a destinos ainda piores...

-Espero vocês aqui mesmo. Sejam rápidos...


Logo que terminou de falar Morion deu os documentos falsificados com a permissão de passagem pelo Mar ou terra, para o grupo e mais um pequeno destacamento de elfos que ajudariam a carregar a mercadoria na embarcação Flor-Do-Mar, assim ele segue para seu quarto junto com Fallarel Agorin, desejando boa sorte a todos.



OFF: Vocês podem escolher a forma e caminho a seguir até Tapista, à aventura conduz para a embarcação Flor-Do-Mar, não apenas isso o disfarce também é da escolha de cada um, mas lembrando nada de armas armaduras etc...vocês são simples mercadores ou qual quer que seja o outro disfarce que escolheram, uma espada ou algo do tipo para não chamar muita atenção,

Todos devem rolar Teste Enganação + 14 = Documentos Falsificados. E o texto vago é proposital.

Antes de alguma ameaça de morte, sei que era para ser Izzy alguma coisa, mas é uma missão secreta, qual líder idiota mandaria seu efetivo secreto não querendo chamar atenção em uma embarcação pirata? faça me o favor né...

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Necromancer Ignaltus em Qui 13 Abr 2017 - 0:01

O alquimista aguarda pacientemente o retorno de Artanis, quando a partir de então ficaria sabendo do plano de viagem.

Nesse ínterim, o artífice planejava utilizar-se da mesma trama que sempre o serviu tão bem: um simples armeiro e alquimista vendendo seus produtos. Nada mais lhe serviria, a não ser que apelasse para o disfarce de digladiador, coisa que ele reserva ao seu Jay'Son.

Kss seguirá como alquimista, sua profissão. Ele já tem as permissões para tal. Jay'Son será um gladiador, ele faz bem o tipo.

avatar
Necromancer Ignaltus
Athro
Athro

Mensagens : 629
Data de inscrição : 15/11/2013
Idade : 36
Localização : Berohokã

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Celtz_Valmont em Sab 15 Abr 2017 - 8:06

Ela escuta a historia e mostra um sorriso cativante para o líder da rebelião élfica, então fala.

-Será um prazer ajudar , e  seria interessante fazer o disfarce relacionados, para não estranharem  nos andarmos juntos.

Ela fala no tom animado e alegra.

-E por motivos de evitar o olhar e desejos de cobiça de grande parte dos moradores de le vou disfarçada de esposa dele.

Então aponta para o Vaga-lume com um sorriso sarcástico dele, então ela ativa o chapéu, ele muda de aparência para uma priscila de cabelo, enquanto a roupa de aventura dela se altera e no final sua aparência também, ficando com um visual de uma bela moça de cabelos castanhos e olhos castanhos.
Aparência + jogadas:


Documento falso deu 37 enquanto a aparência deu 21
avatar
Celtz_Valmont
Fostern
Fostern

Mensagens : 108
Data de inscrição : 20/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Necromancer Ignaltus em Dom 16 Abr 2017 - 14:01

- Nada contra, só penso que muitos me questionarão como eu obtive tal feito, Kss pondera abertamente já concordando com tudo.
avatar
Necromancer Ignaltus
Athro
Athro

Mensagens : 629
Data de inscrição : 15/11/2013
Idade : 36
Localização : Berohokã

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Chapéu Preto em Dom 16 Abr 2017 - 19:52

Vendo o jeito do colega Kss pensar, imaginou maneiras dele conseguir ter conquistado uma elfa tão bela. Conclusão ele pode ter criado perfumes. Isso com certeza daria certo. A Outra opção é menos comum, afinal, nem mesmo num mundo mais evoluído de onde veio, essa opção acontece muitas vezes, mas teve que falar.

-Olha, isso não seria difícil de responder. Você é um alquimista, com certeza conseguiria criar perfumes que poderia atrair não somente a atenção, como também os olhares da senhorita Artanis. - Após falar uma das opções olhando para o Kss, vira-se para Artanis. - Também há outra opção, a senhorita pode ter achado o Kss de alguma forma atraente e a senhorita mesmo que após algum esforço, conseguiu tocar o coração do nobre alquimista. - Cruza os braços enquanto balança a cabeça apoiando o próprio plano. - Eu acho as duas opções muito boas. Deste modo, estamos prontos para ir. - Faz um sorriso lupino.


Teste de Enganação - Documentos Falsos +17:
'd20' : 18+17=35


Última edição por Chapéu Preto em Seg 17 Abr 2017 - 10:26, editado 1 vez(es)
avatar
Chapéu Preto
Cliath
Cliath

Mensagens : 71
Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 24
Localização : Mar Negro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Necromancer Ignaltus em Dom 16 Abr 2017 - 22:36

Kss tenta produzir um documento convincente, mas só obtém tosqueiras. Como sempre, ele é um zero a esquerda para lidar com pessoas, ou papelada.

- Hunf! Na hora eu mesmo provo a minha autenticidade, ele reclama do resultado horrível, mas que com certeza só traria problemas.
avatar
Necromancer Ignaltus
Athro
Athro

Mensagens : 629
Data de inscrição : 15/11/2013
Idade : 36
Localização : Berohokã

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Valkyria em Seg 17 Abr 2017 - 16:08

Ano 1410- [Malpetrim -Porto]
Salizz (4º mês). 

@Todos

  Com uma rápida reunião entre o grupo ficou acertado que cada um faria, no mais deveriam enganar até mesmo a tripulação do Flor-do-Mar, os elfos-do-mar até o presente momento apenas sabiam que teriam que levar alguma mercadoria a Tapista. O resto era com o grupo , assim que Morion saiu já teria mandado alguns elfos para a Estalagem Élfo Feliz carregar e levar até a embarcação os barris e caixotes, assim como muitas tapeçarias e outros objetos de arte elficas.

Arthur seguiria como um comerciante afim de revender seus produtos elficos em Tapista até o momento era isso que todos não envolvidos na missão pensavam, Kss seguiria sendo ele mesmo junto a sua criação e casado com a Artenis que mudava de forma dando mais vivacidade ao disfarce. Por fim Mell seguiria como mais outra comerciante local de tapeçarias e tecidos, logo que cada um pegou seu documento, até Kss que receberá visto de passagem por Tapista encontrou dificuldades em seus documentos, para resolver a situação e com olhar de reprovação Mell trocava os documentos dando sua autorização ao Kss, ainda o incomodando em perguntas do tipo "até quando vou ter que ser sua babá?" logo ela não deveria se expor muito, coisa difícil de dizer, pois seus trajes não eram nada simplórios, eram dignos de uma mercante no qual ela estava disfarçada, vcinda de uma familia rica as vezes gostava de ter um pouco de mimo para si mesma.

Saindo pela rua deveriam deixar suas montarias aos cuidados dos homens do Morion. Seus equipamentos guardados em baús, o grupo poderia carregar algumas armas pequenas, um sabre nada demais que viesse à chamar atenção. No começo da tarde a embarcação já estava carregada, personagens vão para o porto. O píer indicado é um dos mais afastados, na parte mais perigosa e barra-pesada do porto de Malpetrim. Nakaro Majeri, e Seera Majeri, recebiam a todos mostrando seus quartos durante a viagem, cada qual ficou em um quarto separado exceto o casal para eles foi reservado um quarto um pouco maior.

Ninguém gostou da ideia de ter um monstro na embarcação, mas pelo bom extra em ouro o capitão aceitou. Por fim seguiram destino a Tiberus. Os dias passam tranquilos no navio cada um seguiu com seu disfarce Arthur já tinha mais intimidade com os Elfos-do-Mar, os demais não poderiam demostrar nada além da sua atuação de simples comerciantes, teriam um tempo livre até Tiberus.

O Primeiro dia de viagem foi muito calmo, calmo até demais, mas foi uma boa oportunidade para o grupo se conhecer melhor.


OFF: Estes são os valores dos documentos, no caso do Kss é apenas uma aprovação de suas " atividades fora dos limites da cidade de Valkaria", ele deveria ter uma autorização verdadeira essa é uma falsificada que a Mell deu para ele ficando com o documento dele.
Documentação:
Arthur: CD 35
Artanis: CD 37
Mell: CD 18
Kss: CD 30

Qualquer (somente 1) um pode rolar 1d10...nunca sabemos quando alguma sereia sem fundamento vai atacar vocês.

Se alguém quer tentar algo bizarro, por favor explique como conseguiria tal feito ou lembre-se tem que pedir permissão ao capitão..Assim que encontrar meu mapa da embarcação que não sei onde eu coloquei...Postarei mapa, só encontra-lo ...só encontra-lo ...

_________________
“Podes fazer o que quiseres, desde que não prejudiques ninguém.”
Lema Wicca.
avatar
Valkyria
Athro
Athro

Mensagens : 711
Data de inscrição : 10/07/2015
Idade : 22
Localização : Templo da Morsa Anciã Sagrada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Celtz_Valmont em Ter 18 Abr 2017 - 16:35

Ela ficou feliz pelo seus companheiros terem aceitado os planos, apesar de ter conhecidos Minotauro legais, muitos eram machistas e dominadores, tratavam mulheres como posses, então era mais fácil fingir estar com alguém do que ficar sozinho, ainda mais pela sua beleza natural, que mesmo disfarçada transparecia.

Ela guardava no baú seu arco querido , sua espada e as facas soltas, mas ficava com as facas na manga e as da bota para emergencial, e para acentuar seu disfarce ela ajudava a dar apoio logístico para o Kss e seus produtos, além de tratar ele "carinhosamente", além de ser a única que não tinha medo do mostro, parecendo que convivera com ele por muito tempo, além disso continuava a ser gentil com todos, mas não dava tanta atenção a eles quando estava normal, focando sua atenção no Kss e tocando para eles as vezes com seu alaúde, ela realmente estava interpretando seu personagem, só as vezes enquanto não tinham muitos olhares para ela ela ficava conversando com seus amigos ou outros passageiros de maneira casual e amigável.
avatar
Celtz_Valmont
Fostern
Fostern

Mensagens : 108
Data de inscrição : 20/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Infiltração em Tapista [Ato 3]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum